Quanto vale?

Hoje li uma pesquisa da Forbes que mostrava as 10 profissões menos promissoras no mundo. Quem quiser conferir, o link está aqui:  http://www.muitointeressante.com.br/pq/perguntas/quais-sao-as-profissoes-menos-promissoras-do-mundo

Entre elas estava Artes, Literatura e Letras; simplesmente as áreas que escolhi para trabalhar, ou para garantia de um futuro (sou bailarina, professora de ballet clássico, mas formada em Letras).
Embaixo da lista o que me chamou a atenção foi:

“Os critérios usados foram salário dos recém formados, salários dos profissionais mais experientes, taxa de desemprego entre recém formados e taxa de desemprego entre profissionais mais experientes. Talvez se o critério ‘satisfação pessoal’ tivesse sido analisado, o resultado teria sido diferente – ou não”

Então quer dizer que uma profissão promissora é aquela que te garante um salário alto. Claro que é, nós estamos em um sistema capitalista e dinheiro, obviamente, é a medida padrão. Contabilizamos nossa vida em reais, dólares ou euros.
Aí penso em tudo que ouço por aí, de tantas pessoas, que estão cansada do trabalho, que detestam que o fim de semana acabe, que mudam de empresa mas continuam infelizes, que choram pelas férias, que burlam as horas que são obrigados a ficar no escritório. E, de verdade, isso é um futuro promissor?
Não ganho bem. Sei disso. Meu salário causa comoção e piedade nos “bem-sucedidos”. Mas as minhas horas de trabalho passam voando, eu fico na minha escola o dia todo mesmo quando não preciso dar aula, eu planejo aulas em casa por pura diversão.
Fico cansada? Claro, rotina cansa. Detesto acordar cedo também. Por isso fico feliz com algumas horinhas no fim de semana para dormir e fazer nada. Mas troco elas por ensaios extras e aulas extras sem nem pensar duas vezes.Não me angustia a perspectiva de ter que dar mais aulas ou dançar mais.
Tive uma semana de férias e mesmo assim fiz aulas, por diversão. Todo mundo me falando “você está de férias e vai dançar?”, e sim, eu vou. Porque eu tenho a sorte de amar minha profissão, e de exercê-la mesmo sem ganhar nada por isso.
Acho que aí está a diferença entre carreira e vocação. Carreira você planeja um futuro, planeja ganhar mais e melhor, sabe-se lá o que vai ter que fazer para isso. Vocação você exerce, e pronto.
Vou ser rica? Não. Mas só de acordar todo dia, com sono sim, com preguiça também, e ir feliz e sair realizada das minhas aulas, já vale a pena.

Desculpa, capitalismo, mas minha satisfação você ainda não compra.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s